quarta-feira, 18 de julho de 2007

Homem de pouca fé

QUEM NÃO ACREDITA EM MILAGRES?

RÉQUIEM PARA A VIDA

O homem está permanentemente em busca de sua identidade, de seu conhecimento, da origem da vida. Quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha, a mandioca ou a farinha, o afilhado ou a madrinha, o mar ou a marinha, Deus ou o diabo? Dúvida cruel, gosto de fel, mel de abelha, remédio que jorra do queixo da santa. É o milagre pantaneiro, no ferrão de uma abelha africana. Mel puro, milagre seguro. Bom agouro, bem agora que só mesmo um prodígio sobre-humano pode evitar que o mundo seja consumido pelo frio fogo do pecado, que os aviões lotados continuem sendo destruídos pela fatalidade de pistas escorregadias, que um dia as armas nucleares se tornem todas obsoletas como espoletas molhadas e que a paz não seja mais lavada com sangue de crianças. Eu acredito em milagres. O doce milagre da melíflua mãe do homem. O prodígio do botão de rosa se abrindo, a maravilha de uma criança nascendo e de um casal de pardais se amando. A vida é um milagre e eu dou graças a Deus estar vivo para testemunhar esta graça da florada dos ipês. Amém.

2 comentários:

Anônimo disse...

Muito bacana mesmo o blog e parabéns pela viamorena.com uma TV fantástica. Parabéns Mato Grosso do Sul, parabéns Sergio Cruz.
Só uma opinião, as cores do blog do lado esquerdo estão um pouco poluídas, que tal uma cor de letra mais escura.

blogdosergiocruz disse...

Obrigado pela referência. Estou providenciando mudanças sugeridas. Um abraço.